Sexta, 07 Agosto 2020

Não basta ser pai, tem que participar!

Muito tem se falado sobre os cuidados com os filhos durante este período de quarentena e home office. E para os papais não é diferente. Conscientes da importância do seu papel na vida das crianças, eles também colocam a mão na massa e buscam participar ativamente da nova rotina dos pequenos.

Pai de Lara, de 10 anos, o analista de teste Walmir Campagnaro Verneck está revivendo as emoções de ter um bebê em casa com a chegada de Liz Maria, de quatro meses.

Durante o dia, enquanto Walmir faz home office, as meninas ficam mais com a mãe, mas ele está sempre a postos quando as filhas precisam dele.

“A empresa nos dá uma flexibilidade. Se precisamos parar por algum motivo durante o dia, podemos completar as oito horas de trabalho um pouco mais tarde ou acordar mais cedo. Isso ajuda bastante”, contou ele, que organizou uma rotina junto com a esposa para que todos possam cumprir as suas tarefas da melhor forma.

“Procuramos seguir um padrão de horário e fomos nos adaptando. É preciso ter muita disciplina no home office para não se perder. Agora, como a minha esposa está voltando a trabalhar, a minha mãe irá nos ajudar com as meninas”.

Para Walmir, ser pai é estar sempre lá, ajudando e cuidando. “São muitas alegrias, mas também muitas preocupações, pois educar não é simples. Mas a paternidade é algo incrível! Minhas filhas são minhas delícias!”, afirmou.

O consultor especialista III Caio Marins é outro papai que se equilibra entre o trabalho e os cuidados com Theo, 4 anos, e Maria, de três meses. “Como a minha esposa está em casa por conta da licença maternidade, consigo me organizar e trabalhar. Dentro do horário de trabalho, nos intervalos, tento dar atenção para eles de alguma forma”, disse Caio, que adora poder estar mais próximo à família.

A construção da história de Caio como pai começou no final de 2013, quando ele e a esposa planejaram o primeiro filho. “Lembro até hoje da alegria de viver o momento da descoberta, da dúvida de como seria... Samuel chegou no sétimo mês de gestação e se foi tão rápido como uma estrela cadente”, lembrou.

Após viverem essa dor, Caio e a esposa foram presenteados com a chegada dos dois filhos, que fazem a casa transbordar de amor! “Uma das recompensas mais maravilhosas da paternidade é tentar colocar em prática o que de melhor nos foi ensinado pelos nossos pais e passar isso para os nossos filhos. Continuamos aprendendo com os filhos muito mais do que ensinando, nem sempre acertando, mas sempre buscando o melhor para que se tornem pessoas de bem”, afirmou.

Parabéns aos papais da Spassu! Vocês merecem todo o respeito e amor do mundo!

pai post 01 Grande